Você está aqui
Home > Edição > De ciclistas a empresárias

De ciclistas a empresárias

a trilha das empreendedoras cariocas no mercado do ciclismo nacional

O número de mulheres empreendedoras no Brasil cresceu 15,4% – saltando de 6,9 milhões para 8 milhões- segundo pesquisa publicada pelo Sebrae no final de 2018. No mundo dos esportes não foi diferente. Enquanto a maioria das pessoas usa roupa social e trabalha no escritório, elas pedalam, discutem táticas, treinam nas ruas e nas estradas. Mas não se engane. A vida de empreendedor e a de atleta não diferem tanto assim.

As esportistas que resolvem entrar no mundo do empreendedorismo usam as lições que aprendem durante os treinos e competições, e as aplicam no mundo do negócio. A dedicação, e a capacidade de planejamento são aliadas nessa nova empreitada. A ciclista Gabriela Monteiro, que assina o GF Rio de Janeiro- nona etapa oficial da UCI – União Internacional de Ciclismo – vê o exercício de empreender como um novo desafio. “Ciclista que é ciclista adora desafios, visuais deslumbrantes e testar limites desconhecidos só pelo prazer de superá-los. Empreender no esporte é um constante desafio para mim”, afirma a produtora.

Gabi Monteiro, como é conhecida no mundo do ciclismo, é a responsável pela produtora DNA Sports & Events. Sediada no Rio de Janeiro, a DNA promove grandes eventos esportivos por todo pais. No primeiro final de semana de fevereiro, Gabi esteve em São Paulo para a promoção do Gran Fondo Blitz São Paulo, um treinão pré-prova que prepara os atletas para o GF Rio 2019.

Fonte:
Lead Comunicação

Artigos semelhantes

Deixe uma resposta

Topo
%d blogueiros gostam disto: