Você está aqui
Home > Edição > Diferentes estados do país apostam em lockdown para tentar frear covid-19

Diferentes estados do país apostam em lockdown para tentar frear covid-19

Atividades esportivas ao ar livre como pedal e caminhada também foram proibidas em diversos lugares

Em meio a recordes de mortes e UTIs lotadas, estados adotam políticas de endurecimento do combate à pandemia, como toque de recolher e fechamento de comércio. SP entra hoje em fase emergencial para “desafogar” hospitais; cidades como Belém e Curitiba têm bloqueio total

Apresentando recorde de vidas perdidas na semana que passou, o acumulado de óbitos no Brasil foi o maior da história da pandemia no país: 12.777 mortes para o novo coronavírus, um assustador e expressivo incremento de 26,4% em relação ao acumulado semanal anterior. Com UTIs lotadas e ritmo lento de vacinação, governadores e prefeitos tentam frear o vírus endurecendo as medidas. Em São Paulo, começa hoje a “fase emergencial”, ainda mais restritiva do que a fase vermelha. Todo o estado, incluindo a capital, contará com restrições a lojas de materiais de construção, teletrabalho em escritórios e órgãos públicos e proibição de cerimônias religiosas. Também houve restrição ao funcionamento de escolas estaduais, que entrarão em recesso a partir de hoje.

Pós-colapso

Na região Norte, Belém e mais quatro cidades da região — Ananindeua, Marituba, Benevides e Santa Bárbara — entram em lockdown a partir de hoje, para tentar conter a transmissão do novo coronavírus. Com o bandeiramento preto, apenas os serviços considerados essenciais podem funcionar. A capital paraense alcançou, no sábado, 110% de ocupação dos leitos clínicos para o atendimento de pacientes da covid-19 administrados pela prefeitura. Nas unidades de terapia intensiva (UTI), o índice de ocupação chega a 94%.

No Paraná, o prefeito de Curitiba, Rafael Greca (DEM), decretou lockdown, com validade de nove dias até domingo. A prefeitura lembrou que nos últimos dias abriu 154 UTIs para atendimento de casos de covid-19, fazendo a estrutura chegar a 456 leitos críticos no total. “É um esforço imenso para evitar a transmissão. Pela primeira vez teremos lockdown”, declarou.

Ele explicou que supermercados, postos de gasolina, farmácias e outros serviços essenciais continuarão funcionando. Mas obras públicas e o funcionamento da indústria, do comércio e dos serviços não essenciais vão parar.

No Rio de Janeiro, a partir deste sábado (20), todas as praias estarão fechadas. A medida foi tomada para tentar impedir que a situação se agrave ainda mais, disse o Prefeito Eduardo Paes.

fonte: correio brasiliense

Foto: imagem internet

Artigos semelhantes

Deixe uma resposta

Topo
%d blogueiros gostam disto: